A Ana Passou-se de Maria Teresa Maia Gonzalez


 
A Ana é uma adolescente de 15 anos. Certo dia, o seu pai, que era advogado e a sua mãe, que era escultora, divorciaram-se por a mãe ser alcoólica. A seguir a Ana ficou a criar a sua irmã mais nova. No entanto tinha o apoio das duas amigas Sílvia e Cláudia e da sua professora de Português, Maria Helena, com quem desabafava.

        Então, a mãe apareceu dizendo que estava curada e que queria levar a filha mais nova com ela. A Ana, ao ouvir o pai a dizer-lhe aquilo, não quis acreditar no que ouviu, mas era a mais pura das verdades. A Ana lutou para que isso não acontecesse, mas foi em vão. A mãe levou a Filipa, no final do ano letivo. Destroçada, foge de casa e na rua encontra uma mulher de 25 anos, embora não parecesse, que lhe ofereceu aconchego, levando-a para sua casa. A Ana dormiu cerca de 3 horas, comeu uma sandes de queijo e depois foi-se embora. A seguir, comprou um bilhete de comboio para perto de Viseu, em Mangualde, só tinha de esperar 1 hora pelo comboio.

        A Ana fugiu com a promessa de que um dia iria voltar e ficar com a irmã para sempre, já que tinha sido ela a sua “mãe” e não a outra que queria ficar com a Filipa.

 

Sofia nº 25 7º F

Comentários